Amamentar é - aleitamento materno | por Chris Nicklas

ver menu buscar

Parto e pós parto /Volta ao trabalho

O final da Licença Maternidade

Como fazer para o neném não largar o peito no final da Licença Maternidade?

  • 16/09/2013
  • Dra. Ana Heloisa Gama

O final da Licença Maternidade está se aproximando e o seu maior temor é que o seu bebê vai perder o interesse pelo seio materno e vai parar de mamar.

Algumas mães acreditam que é a mamadeira que provoca este desinteresse por ser mais “fácil” de sugar, o que não é verdade. Outras percebem que sua produção diminuiu muito com o afastamento durante as horas de trabalho, o que deixa a criança irritada e agitada ao peito.

Como fazer para que isso não aconteça, e o bebê continue com algumas mamadas durante a manhã, antes da mãe sair para o trabalho, no final do dia, quando ela retorna para casa, e à noite? Qual seria o principal motivo que desmotivaria um bebê a manter algumas mamadas e seguir com o Aleitamento Materno ainda por muito tempo?

É importante se preparar para esta etapa, pois ela não é fácil, até por que muitas vezes este início de desmame acontece ainda no quarto mês de vida do bebê, o que está longe de ser o ideal, levando-se em consideração que o melhor seria que ele mamasse integralmente no peito por seis meses como orienta o Ministério da Saúde.

Mas já que esta é a realidade da mulher brasileira precisamos aprender a lidar com ela. E para a mãe, que está decidida a seguir amamentando por muito tempo, é importante dizer que sim, é possível, é só uma questão de planejamento.

Se a empresa tiver uma Sala de Amamentação e for inscrita no projeto Empresa Cidadã ajuda muito!

A atriz Maria Paula participou da campanha pelo aumento da Licença maternidade.

Na Sala de Amamentação é possível tirar o leite com segurança, sem que ele entre em contato com coliforme fecal (que pode estar presente no ar do banheiro público) e ainda armazená-lo dentro de uma geladeira ou congelador, para que depois a mãe, na hora da saída, possa levá-lo para casa com o intuito de oferecê-lo no dia seguinte durante a sua ausência. Este seria o cenário ideal, mas ele é raro, por isso a única saída, quando não há onde armazenar, é aliviar as mamas no banheiro descartando o leite, o que é triste, mas é a única forma de manter o nível de produção próximo ao de quando você estava em casa em Livre Demanda.

Veja as dicas da Dra Ana Heloisa para enfrentar esta empreitada:

 

DRA. ANA HELOISA GAMA

Médica pediatra aposentada do Hospital Municipal Miguel Couto na cidade do Rio de Janeiro - fundadora do Curso SOS Mamãe e CIA.