Amamentar é - aleitamento materno | por Chris Nicklas

ver menu buscar

Dicas de especialistas /Saúde do bebê

Fonoaudióloga: Mamadeira e peito, qual a diferença?

A fonoaudióloga Aline Sudo explica detalhadamente qual é a diferença entre os movimentos que a criança faz ao mamar no peito e ao tomar a mamadeira.

  • 27/01/2015
  • Chris Nicklas

Ouvimos tanto, o tempo todo, nesses sites sobre Aleitamento Materno ( como o meu! ) a apologia ao término do uso da mamadeira! Nossa! Até cansa! Afinal o bebê tá lá, bem, se desenvolvendo de forma saudável, tudo dentro do normal! Por que a mamadeira é um problema?

Os meus filhos usaram mamadeira. Já são grandes, têm 12 anos de idade.

Eu os amamentei até os 9 meses e depois joguei a toalha, morta de cansaço! Gêmeos! Nem preciso explicar, né? A partir daí usaram mamadeira com leite adaptado.

Como eles estão? Ótimos! Fora todas aquelas coisinhas “corriqueiras” às quais estamos tão habituadas: são alérgicos, minha filha teve que fazer um cirurgia de retirada das adenoides (na época ela tinha 90% de obstrução nasal e chegou a sofrer de apneia); em função das alergias a qualquer coisa, desde mudança de tempo, umidade, secura do ar, até sei lá o que… eles tiveram inúmeras otites derivadas do catarro que sempre acumulava nos tubos auditivos; minha filha dorme de boca aberta, ronca, acorda muito cansada e meu filho tem até hoje dificuldades com alguns fonemas, os dois farão fono este ano ( não preciso dizer o custo, né? ); os aparelhos dentários também vêm a reboque este ano, os dois têm mordida cruzada  (um aparelho de dentes é uma pequena fortuna, dois então… socorro!) Mas vamos lá, faz parte!

Faz parte do que? Resposta: da realidade de duas crianças que tomaram leite em pó e usaram mamadeira.

Por que eu estou falando tudo isso para vocês? Por que seria uma sacanagem eu não contar e posar de bacanuda que faz tudo dentro “dos conformes”.

Algumas das informações que eu estou tentando passar para vocês, enquanto ainda estão grávidas ou na batalha para tentar amamentar seus bebês, não chegaram a mim. Pelo menos não a tempo de eu poder decidir o que achava melhor fazer. Por isso eu fiz o que TODO MUNDO FAZ.

Não me levem a mal. Dar a mamadeira não é nenhum crime capital! Muito pelo contrário, na nossa sociedade é totalmente normal. Na contra mão está quem questiona isso.

Mas mesmo assim, eu me sentiria péssima se não contasse para vocês o que pode acontecer lá na frente. Na maioria das vezes os pais não ligam um ponto ao outro, afinal tanto tempo passou… Meu filho é alérgico ( herdou de mim!), vai usar aparelho, tem a boca pequenina como a minha…

Tudo parece que vem por herança. Mas se você parar para pensar, nós pais ( na imensa maioria) também tomamos leite em pó desde cedo e, na mamadeira!

É essa a herança que queremos passar para eles?

Vejam como é que se dá todo este processo, através das explicações da fonoaudióloga Aline Sudo, e depois façam suas escolhas conscientes das possibilidades futuras.

E boa sorte para todas nós! Sempre! 😉

Aline Sudo

Fonoaudióloga (CRFa 9166)
Consultora de amamentação
Voluntária das ONGs Amigas do Peito e Rede IBFAN*
(* a Rede IBFAN não aceita patrocínio de empresas que produzam e/ou comercializem produtos para lactentes, nutrizes, alimentos infantis, bicos, chupetas, mamadeiras e quaisquer outros produtos que caracterizem conflitos de interesse com a amamentação)

www.amigasdopeito.org.br
www.ibfan.org.br

 

CHRIS NICKLAS

Mãe de gêmeos, formanda em psicologia, fundadora e gestora do Amamentar é…